17
jun
Microchip-Implantation-Dog- Você já ouviu falar em microchip para os pets? Entenda como funciona

O Microchip garante segurança para o caso dele estar perdido ou ser roubado, pois o microchip armazena um código único, ligado às informações de contato do proprietário do animal.

Alguns acreditam que uma simples identificação pode resolver o caso, mas há casos de pessoas desonestas que se apropriam dos animais e não querem devolvê-los. Isso ocorre quando da perda da coleira de identificação, furtos ou roubos. O acesso a esses dados, quando simplesmente escritos em uma plaquinha, pode até mesmo ajudar o ladrão saber o nome do animal para conseguir mais confiança.

O Microchip é um micro circuito eletrônico contendo um código único e inalterável, inserido em uma cápsula de bio vidro cirúrgico e revestido de substâncias de propriedades antimigratórias. O implante do microchip nos animais é feito somente por um Médico Veterinário, sendo realizado com rapidez e segurança. O microchip não contém bateria e está inerte, não oferecendo risco ao animal após ser implantado.

Quando um animal se perde ou até mesmo é roubado, pode ser identificado facilmente por meio de seu microchip. Para isso, usa-se um leitor (scanner) portátil que rapidamente identifica o número de identificação do animal e consequentemente os dados de contato de seus donos (telefone e endereço). Esse número é composto por quinze algarismos e é registrado em um banco de dados mundial, o que impossibilita a duplicidade.

A cada dia, mais pessoas estão se conscientizando da importância desse recurso, principalmente em caso de perda do animal. É uma segurança para você e seu companheiro!

Viajar com animais de estimação é cada vez mais comum. Porém, com vários requisitos das companhias aéreas e as leis de cada país para entrada de animais, é normal ficar confuso de como levar seu animal de estimação com você.

Alguns países não permitem a entrada de animais de estimação sem quarentena. Porém, em outros destinos, se o cão estiver com a carteira de vacinação, chip de identificação (para alguns destinos), atestado de saúde do veterinário e todos os outros documentos requeridos pela companhia aérea, o seu cão está livre para voar com você. De qualquer forma, indicamos o microchip para todos os caso.

 

Perguntas Frequentes:

O que é um microchip?

É um chip eletrônico minúsculo dentro de um cilindro de ar – é tão pequeno quanto um grão de arroz. O microchip é inserido com uma agulha hipodérmica debaixo da pele do pescoço do animal e é ativado quando um scanner passa por cima do local. Quando é ativado, o microchip emite uma freqüência de rádio e o número de cadastro daquele chip aparece no scanner – com esse número, é possível acessar no banco de dados da fabricante do chip o seu nome, telefone e outras informações.

O microchip vai machucar meu animal ou ficar perdido no corpo dele?

Ter um microchip inserido por uma agulha hipodérmica causa o mesmo desconforto que qualquer injeção – uma picadinha e acabou. O microchip é inserido sob a pele, que começa a incorporá-lo e fixá-lo dentro de 24 horas, evitando que ele se mova. Existe uma chance de que o microchip se mexa um pouco, mas não vai ficar perdido no corpo do pet.

Que tipo de informação tem no microchip?

O chip só vai mostrar na leitora sua fabricante e um número de identificação, que o veterinário vai inserir no banco de dados online daquela marca e encontrar seus contatos básicos.

O microchip substitui a placa de identificação?

NÃO! Pense no microchip como uma proteção extra. Uma coleira com identificação legível e atualizada ainda é a melhor forma de reencontrar seu pet, porque permite que uma pessoa comum que vê ele na rua entre em contato imediato com você – principalmente se a pessoa não sabe sobre microchips ou não leva o animal para o veterinário passar o scanner. Além do que, como toda tecnologia, não é 100% garantido que o chip não vá falhar. De acordo com a Humane Society dos EUA, scaners universais podem não ler algumas marcas menos comuns de microchip, e se a pessoa que for passar o scanner não souber direito o que está fazendo, pode ser que o chip passe despercebido.

Existe um banco de dados de microchips?

Na verdade não. Cada fabricante tem um banco de dados próprio. Felizmente, o scanner mostra o nome da fabricante quando o chip é ativado. De acordo com a Associação Americana de Médicos Veterinários, a chance de um animal não ser identificado pelo microchip é quase nula.

O que acontece com as informações do microchip se eu mudar meu telefone ou endereço?

Você precisa acessar o seu cadastro no banco de dados da fabricante (ou entrar em contato com ela) e atualizar as informações.

Onde posso microchipar meu pet?

A maior parte das clínicas veterinárias faz esse serviço. Algumas pet shops também.

Um microchip realmente ajuda a encontrar um animal perdido?

Sim! De acordo com a Associação Americana de Médicos Veterinários um estudo com mais de 7,700 animais de abrigos mostrou que 52% dos que tinham microchip voltaram para casa, contra apenas 21% dos que não tinham. Os pets que não voltaram para casa, na maior parte das vezes, foi porque as informações do microchip no banco de dados não estava atualizada, ou nem tinham sido inseridas. Então, se for microchipar seu animal, certifique-se de que o cadastro esteja sempre atualizado!